Memórias visíveis

Memórias visíveis

Direção: Caio Nobre Lisboa, José Muniz Falcão Neto, Melba Godoi Vieira, Rafaella Sualdini

Duração: 13′

Rio Tinto – 2019

No litoral norte paraibano uma catadora de recicláveis conta sua história. Para além de seu trabalho insalubre, vive uma mulher de grande generosidade, narrando suas alegrias, memórias e lutas.

Este filme é parte integrante do 1º Edital Doc Futura – Curta Duração – Direitos Humanos (2018), financiado pelo Canal Futura. A história que apresentamos é a de dona Zefinha, moradora da Aldeia Jaraguá, localizada na cidade de Rio Tinto – PB. Partindo do cinema direto e da antropologia visual, buscamos construir uma narrativa que demonstrasse o cotidiano desta moradora. A personagem é uma trabalhadora de reciclagens que coleta resíduos no lixão da cidade de Marcação – PB, atividade que auxilia no sustento de sua família. Dentro deste árduo trabalho, a colaboradora nos mostra suas lutas diárias e uma coleção de bonecas conseguidas durante os anos de reciclagem.

Com as conversações e diálogos com a interlocutora, percebemos que sua história de vida se enquadrava perfeitamente com o 1º Edital Doc Futura – Curta Duração, que demandava trabalhos que dialogassem com o contexto político, social e econômico brasileiro contemporâneo em conexão com a temática dos direitos humanos. Em 2018, particularmente, o país vivenciava as discussões e polêmicas sobre a institucionalização da reforma da previdência. Dona Zefinha era bastante enfática sobre a luta e esforço que vinha fazendo para conseguir sua aposentadoria, a qual já tinha sido quatro vezes negada em suas tentativas, tirando-lhe as esperanças de se aposentar. Ao percebermos este contexto, propusemos e negociamos com a colaboradora e sua família sobre pudermos, através do cinema, retratar sua história e luta pela aposentadoria.

Assim, foi ao explanar e negociar o uso de sua imagem para ser exibida em um canal televisivo, que a convencemos da importância do trabalho e tivemos a permissão de realizarmos as filmagens, a edição e finalização deste filme etnográfico. Pouco tempo depois do término e exibição do curta na TV e nas plataformas digitais do Canal Futura, fomos informados que a personagem conseguiu sua aposentadoria. Hoje, aposentada,  Zefinha conquistou seu direito e o sonho de ter uma vida digna.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s